Cães têm atitudes parecidas com as de crianças pequenas
22
views

roupas-para-cachorro-topic

Colo, comida e carinho figuram na lista dos desejos mais comuns dos cães. E os donos cedem sem poupar mimos. Presenteiam os pets com quitutes, roupinhas e até festas de aniversário. Mas, se os humanos consideram os cães como filhos pequenos, de que maneira os cães percebem os humanos?

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Viena, na Áustria, comprovou o que a maioria das pessoas percebe no dia a dia: os cães agem igual a crianças pequenas diante dos donos.
Dois testes foram aplicados em mais de 40 cachorros. A intenção de Lisa Horn, líder do grupo, era saber como os bichos se comportariam diante do silêncio, da ausência e de incentivos do dono. Para tanto, adaptou o teste de situação estranha de Ainsworth, no qual são analisadas as reações de crianças submetidas a ambientes estranhos com e sem a presença dos pais.
Lisa constatou que os cães, assim como as crianças, sentem insegurança e ansiedade quando estão separados dos cuidadores. No entanto, os animais ficaram mais motivados a brincar e a explorar o ambiente com a presença dos donos, principalmente quando eram encorajados. Para explicar as constatações, Lisa recorreu a conceitos da Teoria do Apego, proposta pelo psiquiatra e psicanalista infantil John Bowlby.
Segundo Bowlby, as crianças não se apegam aos pais apenas porque eles fornecem alimentos, mas também porque o vínculo afetivo garante que elas tenham sucesso nas capacidades cognitivas e emocionais. Mais do que um sentimento, o apego é um instinto que permite que a criança se sinta segura ao lado de alguém que ofereça a ela estabilidade. Para Lisa, o mesmo comportamento é percebido na relação entre os cães e os donos.

“O resultado mais interessante do nosso estudo foi que esse efeito de base segura parece influenciar mais as interações dos cães com o meio do que se pensava anteriormente. Em nosso experimento, todos os animais estavam muito interessados na comida e sabiam que tinham que manipular os brinquedos para obtê-la. No entanto, na ausência do dono, eles não se sentiram seguros o suficiente para realizar essa tarefa. Podemos imaginar que a mesma insegurança também afeta outros aspectos da vida dos cães, assim como a motivação deles para participar de treinamentos”, explica Lisa Horn.

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: